A série Naruto

 A série Naruto foi criada por Masashi Kishimoto e serializada na revista semanal Shonen Jump desde 1999.

série

série

 

 

Recebeu a adapitação em anime em 2002.

 A série animada foi exibida até fevereiro de 2007 quando recebeu a ceqüência,Naruto Shippuuden, corespondente a segunda parte do mangá.

 No Brasil,a série comesou a ser exibida em 1 de Janeiro de 2007 no canal pago Cartoon  Network em uma licenciadora norte-Americana VIZ Média.Na TV  aberta, a série passou a ser exibida pelo SBT.

 Naruto com seu jeito especial conquistou milhares de fans da China do Brasil e do mundo todo.

 

 

 

 

 

Anúncios

1 minuto

Um homem chega e fala para o médico:
– Doutor! Doutor! Eu tenho apenas 59 segundos de vida!
O doutor que estava ao telefone responde :
– Espere um minuto!!!!!!!!!!!!!

Morena esperta

Dois rapazes entram num ônibus coletivo, e sentam próximos á uma morena muito gostosa.
A moça, notando que os caras ficaram loucos por ela, começa á provocá-los em troca de dinheiro.
A morena chega e fala pra eles:
– Se cada um de vocês me derem 10 reais, eu levanto a minha saia e deixo vocÊs verem minhas coxas…
Os caras topam, dão 10 reais cada um pra ela e se deliciam com a cena.
depois a morena continua:
– Se cada um de vocês me derem 20 reais, eu levanto minha blusa e deixo vocês verem os meios seios rapinho…
Os caras ficam loucos, pagam o dinheiro e a morena mostra os belos seios.
A moça, querendo mais dinheiro e se aproveitando dos babacas diz:
– Se cada um de vocês me derem 100 reais, eu mostro onde eu fiz o exame ginecológico.
Os caras ficam doidos e logo dão o dinheiro pra morena que aponta o dedo pra janela e fala:
– Alí, naquela clínica !!

A gramática do Joãozinho

Aí a professora começou a aula. Perguntou para o Joãozinho:

– “Joãozinho, me dê um exemplo de verbo.”

Joãozinho: – “BICICRETA, professora.”

Professora: – “Joãozinho, não é bicicreta, é BICICLETA ! E isto não é verbo, é substantivo. Agora dê outro exemplo.”

Joãozinho: – “CREBRÔ, fessora.”

Professora: – “Ótimo, mas não é CREBRÔ, é QUEBROU !”

Aí, a professora virou-se pro Joãozinho: – “Joãozinho, agora me dê um exemplo de verbo.”

Joãozinho: – “HOSPEDAR, fessora !”

Professora: – “Muito bem ! Agora, faça uma frase com este verbo.”

Joãozinho:- “HOSPEDAR DA BICICRETA CREBRÔ …

Adão e Eva

Adão e Eva estavam no paraiso, quando Eva pergunta para Adão:

– Adão, você me ama de verdade?

Então Adão responde:

– E eu tenho lá outra escolha!??

A Aposta

A loira e a morena estão assistindo ao telejornal quando aparece na TV um homem no telhado de um prédio ameaçando se jogar.
Morena: – Aposto 50 reais que ele vai pular.
Loira: – Certo. Eu aposto 50 reais que ele não vai pular.
Morena: – Apostado!
Dali a uns minutos, o homem solenemente se espatifa na calçada.
Loira: – Ok, você ganhou. Tome os seus 50 reais.
Morena: – Ah, deixa pra lá. Eu não posso aceitar o seu dinheiro. É que eu tinha visto essa matéria hoje de manhã e já sabia que ele ia pular. Desculpe.
Loira: Tá bom, tá bom, confesso! Eu também fui desonesta com você. Eu tinha visto o jornal hoje de manhã.
Morena: Mas então por que você apostou?
Loira: Bom, eu não imaginei que ele seria tão estúpido de pular de novo!…

Mustang GT

Mustang GT conversíve. Um carro que alem de esbanjar charme, tenologia e potência, tambem esbanja gasolina, devido ao seu motorzão V8. Mustang ainda chama a atenção onde quer que passe. Isso num lugar onde é comum ver Ferrari, Porsche, Maserati e Lamborghini dividindo um mesmo engarrafamento. Um discreto adesivo no reduzido vidro lateral traseiro ajuda a explicar parte do carisma que esse ícone americano sobre rodas arrebatou desde que foi lançado, em 1964.

A mensagem “Built with pride. Quality is job # 1″ (”Feito com orgulho. Qualidade é o trabalho nº 1″) é assinada pelo logo da Ford e por uma engrenagenzinha com as letras UAW, de Union of Automotive Workers, o poderoso sindicato dos trabalhadores automotivos norte-americanos. No Brasil, onde muita gente nem desconfia se o carro que dirige é nacional ou importado, pode parecer um exagerado patriotismo.

As lanternas, que ladeiam a marca redonda cromada do GT na tampa do porta-malas, são retangulares e conservadoras, divididas em três gomos verticais. As ponteiras cromadas de escapamento, como não poderia deixar de ser, se insinuam sob o pára-choques. A capota retrátil é simples, de vinil. Não esbanja tecnologia e demora 13 segundos para se fechar totalmente, mas compõe o estilo esportivamente despojado.

Mas a alma de um Mustang está sob o capô. Na versão GT Premium, lá se encontra um V8 de 4.6 litros com bloco e cabeçotes em alumínio, três válvulas por cilindro com comando variável e injeção eletrônica seqüencial. A potência é de 300 cv aos 5.750 giros, com torque de 44,2 kgfm aos 4.500 rpm. A Ford fala em consumo médio urbano de 17 milhas por galão (7,2 km/l), mas o cabriolet, em 1.200 km nas ruas e highways do sul da Califórnia, rodou apenas 6,3 km/l.